sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Yamandu Costa e Orquestra do Estado de Mato Grosso lançam disco inédito dedicado à música de fronteira em duas apresentações no Teatro do Sesc Pinheiros

Nos dias 5 e 6 de fevereiro a Orquestra do Estado de Mato Grosso abre a Temporada 2015 em São Paulo na companhia de um dos mais importantes violonistas do Brasil e do mundo, Yamandu Costa. Os concertos sob regência do maestro Leandro Carvalho, homenageiam a música de fronteira e revivem obras de grandes compositores latinos.






O novo álbum da Orquestra do Estado de Mato Grosso, regida pelo maestro Leandro Carvalho, exibe peças de Hermínio Gimenez e José Asunción Flores, dois dos mais importantes compositores latino americanos de todos os tempos. Criaram uma linguagem própria, embasada na cultura popular da região central da América do Sul, dando início ao conceito de “orquestra típica”. Navegaram pela música popular e erudita com igual competência e terminaram por criar uma “zona criativa” de difícil classificação.

O disco lançado pela gravadora Kuarup segue esta mesma viagem pelo universo da música de fronteira, a Orquestra do Estado de Mato Grosso convidou o violonista gaúcho Yamandu Costa para compor e tocar uma nova peça em que revisitasse seu universo musical de origem. “É uma honra para todos nós da OEMT trabalhar com Yamandu, um músico que vai além do virtuosismo instrumental para criar uma linguagem própria, rica e diversa. O resultado é uma música profundamente conectada com a cultura do nosso povo e por isso mesmo, cada vez mais universal”, declara Leandro Carvalho.

Assim nasceu o Concerto de Fronteira, em três movimentos, estreia que apresenta a riqueza melódica e rítmica do sul do Brasil. A peça foi orquestrada pela violonista Elodie Bouny, que acompanhou todas as gravações e deu uma importante contribuição para o resultado final. O disco ainda apresenta gravações de Decarísimo, de Astor Piazzolla, Bachbaridade, O Segredo da Vivência e Sarará, do próprio Yamandu Costa, todas com novas adaptações feitas pelo talentoso arranjador e compositor Paulo Aragão, especialmente para este trabalho”.

Concerto de Fronteira por Yamandu Costa

Concerto de Fronteira é o sétimo álbum lançado pela Orquestra do Estado de Mato Grosso. Gravado em Cuiabá, o disco apresenta uma peça inédita, composta por Yamandu Costa especialmente para a OEMT. “Quando Leandro Carvalho lançou o desafio, topei meio assustado. Mas seguimos em frente, afinal, o principal, ter a ideia do que fazer a gente já tinha: fazer um concerto de fronteira, uma música que há muito tempo eu tinha vontade de fazer. Que falasse dessa região, dessa mistura da fronteira que não é tão conhecida pelo Brasil. Essa cultura é riquíssima pelos países que nos abraçam, me criei nesse ambiente. Pensamos em uma composição que falasse e tivesse um sentimento ribeiro, da água doce, de um outro tipo de feeling, de sentir”, revela Yamandu.

Orquestra do Estado de Mato Grosso

Orquestra do Estado de Mato Grosso foi criada em 2005 numa iniciativa do governo do Estado de Mato Grosso em parceria com o Ministério da Cultura e empresas privadas de diversos segmentos. O grupo valoriza a cultura mato-grossense em diálogo com a música universal, definindo uma sonoridade singular, com repertórios e timbres únicos. A Orquestra do Estado de Mato Grosso integra a política cultural do governo do Estado de Mato Grosso, sendo reconhecida pelo Decreto Governamental n. 415, de 05 de julho de 2007, como Organização Social da Cultura e pelo Ministério da Justiça como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público.

Do ano de sua criação até 2014, a Orquestra do Estado de Mato Grosso, em dez temporadas de concertos ininterruptas, realizou mais de 500 apresentações divididas em três séries de concertos: Oficiais, Didáticos e Populares. Todos gratuitos ou a preços populares, para um público anual de aproximadamente 100 mil pessoas. Só no Estado de Mato Grosso, as apresentações da OEMT já chegaram a 24 municípios. Pelo Brasil, são mais de 110 concertos em 22 estados brasileiros de todas as regiões, contemplando mais de 100 cidades de todo o país. Em 2006, a Orquestra foi convidada a participar, na Bolívia, do mais importante festival de música barroca e renascentista do mundo, o VI Festival Internacional “Misiones de Chiquitos”. Em 2014, a convite do Auditório Ibirapuera, realizou concerto comemorativo de décima temporada, com participação de Roberto Corrêa, Carlos Corrales, a banda Vanguart e Trio Pescuma, Henrrique & Claudinho.

A OEMT está sobe a direção artística e regência de um dos maiores talentos artistas brasileiros da atualidade, o maestro Leandro Carvalho, reconhecido em 2008 pelo Anuário Viva Música como uma das dez personalidades de maior importância da década, na música de concerto. Em 2014 a OEMT foi convidada a apresentar seu case de sucesso num dos mais relevantes encontros do setor, o Classical Next, realizado em Viena, na Áustria.


Leandro Carvalho, regente principal e diretor artístico da OEMT

Conhecido por sua vitalidade e abordagem singular de ampla variedade de repertórios, Leandro Carvalho é considerado um dos mais proeminentes maestros brasileiros da nova geração. Apontado como um dos dez artistas de maior importância na última década na música de orquestra no Brasil pela Viva Música, Leandro é um dos fundadores da Orquestra do Estado de Mato Grosso e seu atual diretor artístico e regente principal. Em 2013 e 2014 fez residência artística (conducting fellowship) na prestigiada Philadelphia Orchestra, nos Estados Unidos, e de 2011 a 2013 foi regente assistente na Orquestra Sinfônica Brasileira, no Rio de Janeiro, quando teve a oportunidade de dirigir concertos com grandes solistas como Daniil Trifonov, Simone Dinnerstein, Lenine e Gilberto Gil, entre outros.

Gravadora Kuarup

Criada em 1977, no Rio de Janeiro, a Kuarup é uma das principais gravadoras independentes do Brasil e acumulou diversas premiações, incluindo dois Grammy Awards. Especializada em música brasileira de alta qualidade, o seu acervo concentra a maior coleção de Villa-Lobos em catálogo no país, além dos principais e mais importantes trabalhos de choro, música nordestina, caipira e sertaneja, MPB, samba e música instrumental.

Serviço:

Sesc Pinheiros apresenta Orquestra do Estado de Mato Grosso e Yamandu Costa
Local: Teatro Paulo Autran
Dias: 05 (quinta-feira) e 06 (sexta-feira) de fevereiro
Horário: 21h
Duração: 90 minutos
Capacidade: 1010 lugares
Classificação: acima de 10 anos

Ingressos:
R$ 40,00 (inteira)
R$ 20,00 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência)
R$ 12,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)

Ingressos à venda pelo portalwww.sescsp.org.br e nas bilheterias do Sesc SP.
Venda limitada a quatro ingressos por pessoa.
Não é permitida a entrada após o início do espetáculo.

SESC Pinheiros
Endereço: Rua Paes Leme, 195

Bilheteria:
Terça a sábado das 10h às 21h
Domingos e feriados das 10h às 18h
Tel.: 11 3095-9400

Estacionamento com manobrista:
Terça a sexta, das 7h às 22h; Sábado, domingo, feriado, das 10h às 19h. Para atividades no teatro, preço único: R$ 6,00

CD Concerto de Fronteira
Orquestra do Estado de Mato Grosso & Yamandu Costa (2014)
Gravadora: Kuarup
Preço Sugerido: R$ 25,00

Fotos: Rai Reis
Produção Executiva: Guria Arte & Cultura



Nenhum comentário:

Postar um comentário